16.06. | Fiscalização no ar e nos gramados

Bem-vindas e bem-vindos a nossa primeira edição durante a “outra copa”. Nós fomos os primeiros a jogar e no placar de nosso torneio agora o rádio está liderando por 4 a 3 contra o futebol. O seu voto confirmou que o monopólio privado na comunicação radiofônica é ainda pior que a concentração de poder no reinado da FIFA.

Desta vez, o nosso tema é a atuação das pessoas que cuidam do cumprimento das regras. No futebol, tem os juízes, no rádio, agências as reguladoras, como a ANATEL, no caso do Brasil. Mas será que eles são sempre imparciais?

Karina Quintanilha, da ONG Artigo19, nos fala sobre a arbitragem do rádio no Brasil, onde emissoras comerciais são tratadas como “as donas da mídia”, enquanto rádios comunitárias e outra vozes independentes são reprimidas. No ar, estamos longe do chamado fair play.

Pouco melhor é a situação no futebol, é o que nos diz a jornalista Ana Garcia. Neste esporte, não só se compram entradas, como também alguns dos juízes. A FIFA diz preparar bem os juízes para serem imparciais e que sua seleção é criteriosa, porém, a tentação do dinheiro é grande…

E aí? Quem é o pior e merece ganhar esta partida? São vocês que sabem, então, votem no seu favorito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>